Arquivo da tag: paisagem

Uma noite no Nhangussu

Subimos a super ladeira da rua Monte Bianco a 1 hora e 30 minutos do domingo dia 03 de junho de 2012. A lua estava daquele tipo que alumeia a noite e chama a gataria para uma louca serenata.

Da trilha que leva ao cume, ouvimos vozes antes de conseguir ver quem estava lá. Pareciam rezar, mas falavam muito alto. Paramos de subir e seguimos pelo morrão abaixo das pedras. Que lugar vibrante.

Depois de um tempão resolvemos enfrentar as vozes. Subimos para admirar a paisagem, a lua, a cidade e o vento.

Lá de cima é puro êxtase. Um lugar estonteante que se completa. O cenário enche os nossos olhos e aguça todos os nossos sentidos. Basta respirar para sentir a força do universo.

Passamos uma madrugada maravilhosa, até que as nuvens do poente levaram a lua.

O frio aumentou com a velocidade do forte vento. E foi assim que o sol apareceu.

Giramos o cenário para ver o espetáculo do sol que explodiu em cores no céu da cidade de Guarulhos.

Pedra da Baleia
O astro rei…
e muito frio…

 

 

 

E o sol nasceu quentinho, amarelinho, aconchegante do frio… Ao som da codorninha do campo e do nhambu.

Ele esquentou o dia e quando nos acolheu resolvemos seguir a viagem.

Continua em:
Amostragem da diversidade florística do Nhangussu
Respeito a Terra

Importante: Muitas fotos do blog e todas as fotos desse rolê são de autoria do Eduardo do Nascimento, exceto aquelas que ele aparece 😉

Transpiração

foto: Eduardo do Nascimento

A inspiração vem de onde?
Pergunta pra mim alguém
Respondo talvez de Londres
De avião, barco, bonde
Vem com meu bem de Belém
Vem com você nesse trem

Nas entrelinhas de um livro
Na morte de um ser vivo
Nas veias de um coração
Vem de um gesto preciso
Vem de um amor, vem do riso
Vem por alguma razão
Vem pelo sim, pelo não

Vem pelo mar gaivota
Vem pelos bichos da mata
Vem lá do céu, vem do chão
Vem da medida exata
De dentro da tua carta
Vem do Azerbaijão
Vem pela transpiração

A inspiração vem de onde?
De onde?

Vem da tristeza, alegria
Do canto da cotovia
Vem do luar do sertão
Vem de uma noite fria
Vem olha só quem diria
Vem pelo raio, trovão
No beijo dessa paixão

(poesia e música: Alzira Espíndola e Itamar Assumpção)

ps. A foto foi furtada de uma casa no bairro de Lavras, Guarulhos.

Marundito do Pico Pelado, Guarulhos

Iniciamos a trilha pela mata, no bairro do Cabuçu. Percorremos a pé uma distância de +/- 2km por uma trilha de baixa dificuldade, considerando que a criança nos acompanhou.

Na subida imaginei que teriamos “apenas” vista para a Cantareira. Mas chegando lá em cima  a surpresa: 360º da cidade de Guarulhos nua e crua.

A paisagem é sensorial. Isso é tudo que eu consigo dizer. Sabe aquilo que a gente sente na primeira vez que vê o mundo pelo Google Earth? É assim.

O Marundito do Pico Pelado é um sítio que integra o Geoparque Ciclo do Ouro Guarulhos e tem elevado valor geológico, pois possui rochas raras, associadas a mineralizações de ouro, que possibilitam reconstituir o passado na Terra e o seu desenvolvimento geológico.

A maior das rochas tem aproximadamente 60 metros de comprimento. Outras, além de apresentarem indícios passados de minério de ouro, explicando, por conseguinte, o ciclo de exploração em Guarulhos, que começou em 1597 e teve duração de 250 anos, indicam que algumas delas foram geradas no fundo do oceano e sinalizam vestígios da existência de um mar com atividade vulcânica em Guarulhos há cerca de 1 bilhão e 600 milhões de anos.

Desta vez, decidi não localizar no mapa, principalmente em respeito ao trabalho do Geoparque. Só que não posso deixar de comentar que o Rodoanel Norte terá paisagens exuberantes da cidade de Guarulhos. =/

[slideshow]