Arquivo da categoria: Passeios

Represa do Tanque Grande em dezembro de 2012

A represa dois anos depois….

Registramos o Tanque Grande em novembro de 2010 e dezembro de 2011.
Como não poderia deixar de ser,  voltamos lá em dezembro de 2012. Era véspera de natal e estava bem calminho. Pouquíssimas pessoas. Alguns pescando, alguns olhando e outros perigosamente se banhando. A represa do Tanque Grande continua linda, mas, é uma pena as pessoas insistirem em deixar lixo ali :/

represa-do-tanque-grande guarulhos-dezembro 2012

Fugindo da chuva – de Guarulhos até Bom Jesus dos Perdões

Como disse, fizemos duas visitas ao casarão. Na segunda visita, o passeio se prolongou.

Foi assim, saimos de Guarulhos com o tempo armado para chuva. Pegamos a estrada do Saboó bem molhada. Encharcada. As nuvens carregadas de chuva acompanharam todo trajeto. Saimos do casarão quando algumas gotas começaram a cair, e fomos rumo ao cruzeiro. Rumo ao sol.

Dali, do mirante dava para ver a chuva em Nazaré Paulista. Optamos seguir pela estrada para Bom Jesus dos Perdões. Acertado. Olha ai o solzinho que estava lá.
E, como estavamos vivendo um dia perfeitinho, ao chegar em frente ao cemitério, a chuva começou a cair em gotas gordas e abençoadas pelo calor do sol.


Pensa que acabou assim? Ainda deu tempo para um lanchinho, um sorvetinho e outro passeio até o final do arco-iris…ô legal!!

O Casarão de Cuiabá ou Casa dos Escravos

A Casa dos Escravos ou Casarão de Cuiabá, como é conhecida, faz parte de um conjunto composto de casarão, monjolo artesanal de madeira e cilindro de aço fundido em madeira de lei. A construção data do século XVII, e arquitetura remete a época colonial brasileira (ciclo do café).  As paredes são de pau a pique, a base feita de pedras e as colunas de madeira maciça. Ainda possui parte do mobiliário original.



Um lugar especial

A visita aconteceu nos primeiros dias de janeiro deste ano, em um passeio para Nazaré Paulista. Um não, dois…..

O Casarão de Cuiabá ou a Casa dos Escravos, fica localizado no bairro Cuiabá, num ponto muito próximo as divisas de Nazaré Paulista com Guarulhos e Santa Isabel. O acesso ao bairro  por Guarulhos é precário, melhor ir por Santa Isabel ou Nazaré Paulista (veja o mapa).

Pela estrada Cuiabá, seguimos as placas que indicavam Casa dos Escravos. Não foi simples localizar.

Fomos recebidos por Seo José, que deixou a gente conhecer a casa. Tentamos saber com ele sobre o casarão. Ele contou que a casa pertence a sua família e que ele cresceu nela. Lá fomos nós!

Encontro de cavalos na cidade

Finalmente encontramos esse povo reunido. A história foi assim:
Um cavaleiro desafiou outro numa corrida de cavalo valendo alguns mil reais. Então, no domingo, eles se reuniram numa área vizinha ao bairro Haroldo Veloso. Acontece que o cavaleiro desafiador não apareceu. Na minha opinião o desafiador deveria pagar a aposta pelo não comparecimento…o típico W.O. rs…

Mas esse pessoal não deixou barato. Como estavam todos reunidos, num local propício para corridas, fizeram algumas valendo 10, 5 reais ou nada mesmo.

Detalhe que essa turma é somente uma das várias que existem na cidade. Para nossa alegria, tem muito mais cavalo por ai…

<

p style=”text-align:left;”>Terminamos a tarde, fazendo um passeio de charrete com a Taynara, gêmea da Tamara, na Suzuki, égua que as meninas costumam usar pra dar rolê na cidade.
No meio da cidade, bem pertinho do aeroporto internacional, vivemos uma tarde tipicamente rural. Confira:


Uma noite no Nhangussu

Subimos a super ladeira da rua Monte Bianco a 1 hora e 30 minutos do domingo dia 03 de junho de 2012. A lua estava daquele tipo que alumeia a noite e chama a gataria para uma louca serenata.

Da trilha que leva ao cume, ouvimos vozes antes de conseguir ver quem estava lá. Pareciam rezar, mas falavam muito alto. Paramos de subir e seguimos pelo morrão abaixo das pedras. Que lugar vibrante.

Depois de um tempão resolvemos enfrentar as vozes. Subimos para admirar a paisagem, a lua, a cidade e o vento.

Lá de cima é puro êxtase. Um lugar estonteante que se completa. O cenário enche os nossos olhos e aguça todos os nossos sentidos. Basta respirar para sentir a força do universo.

Passamos uma madrugada maravilhosa, até que as nuvens do poente levaram a lua.

O frio aumentou com a velocidade do forte vento. E foi assim que o sol apareceu.

Giramos o cenário para ver o espetáculo do sol que explodiu em cores no céu da cidade de Guarulhos.

Pedra da Baleia
O astro rei…
e muito frio…

 

 

 

E o sol nasceu quentinho, amarelinho, aconchegante do frio… Ao som da codorninha do campo e do nhambu.

Ele esquentou o dia e quando nos acolheu resolvemos seguir a viagem.

Continua em:
Amostragem da diversidade florística do Nhangussu
Respeito a Terra

Importante: Muitas fotos do blog e todas as fotos desse rolê são de autoria do Eduardo do Nascimento, exceto aquelas que ele aparece 😉

Amostragem da diversidade florística do Nhangussu

Registro fotográfico da diversidade florística do pico do Nhanguçu, feito na manhã de 03 de junho de 2012.

Leia também:
Uma noite no Nhangussu
Respeito a Terra

A represa do Tanque Grande em dezembro de 2011

Um ano depois, voltamos a represa do Tanque Grande. Foi legal ver as pessoas usando o espaço. Todo mundo parece tranquilo. Curtindo a brisa. Quase não tem lixo no chão.

Tinha bastante criança na brincadeira. Todo mundo sabe que nadar em represas é perigoso e oferece muitos riscos de acidente, além de poluir a água que vamos beber mas, como segurar o povo? =/

E pra fechar uma conversa e iniciar um assunto, na cidade de Guarulhos
tem cavalo que não acaba mais.

Pois é, um ano depois eu refaço o convite: Visite a represa do Tanque Grande. Vá até ela. Conheça as velhas estradas. A Estrada do Tanque Grande. Estrada do Saboó. Estrada do Marmelo. Extenda o seu passeio por Guarulhos. Nazaré. Mairiporã. Recolha seu lixo.
E tenha um bom dia de sol!